Webinar chama atenção para as imunodeficiências primárias e a importância do diagnóstico precoce

As imunodeficiências são raras? Essa é a pergunta que será respondida durante o Webinar promovido pela Binding Site no dia 7 de outubro (quinta-feira), às 19h30, pelo Youtube. A apresentação será conduzida pela Dra. Anete Sevciovic Grumach, uma autoridade no assunto. As inscrições podem ser feitas neste site.

Médica especialista em Alergia e Imunologia, Dra. Anete Grumach é Livre Docente do Departamento de Clínica Médica e responsável pelo Laboratório de Imunologia Clínica da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). 

Doutora em Pediatria pela USP, integra o Grupo Brasileiro de Imunodeficiências (BRAGID) e a Sociedade Latino-americana de Imunodeficiências (LASID), dedicando-se a pesquisas em Imunodeficiências Primárias com ênfase no Sistema Complemento. Com Pós-Doutorado no Instituto de Imunologia da Universidade de Heidelberg, Dra. Anete também é professora da Pós-Graduação da FMABC. 

“O conhecimento, a experiência e as vivências da Dra. Anete jogam luz no processo de diagnóstico das imunodeficiências primárias e trazem importantes contribuições para os diversos profissionais da Saúde, destaca o Diretor Geral da Binding Site para a América Latina, Fulvio Facco, que também participará do evento.

O Webinar é destinado a imunologistas, clínico geral, pediatras, além de patologistas responsáveis pelas áreas de diagnóstico em hospitais e laboratórios. “Quanto mais ampliarmos as discussões sobre esse tema, mais os pacientes serão beneficiados, porque, muitas vezes, os sintomas são tratados como infecções comuns e leva-se tempo para chegar ao diagnóstico de imunodeficiências primárias” ressalta a Diretora Científica da Binding Site, Elyara Maria Soares, que completa o time do evento.

As imunodeficiências primárias

As imunodeficiências primárias podem se apresentar por deficiências celulares, humorais ou dos fagócitos. E para cada caso, existe um protocolo de exames.¹ Contudo, é importante estar atento para perceber os primeiros sinais.

As apresentações clínicas mais comuns das deficiências celulares são infecções não usuais ou infecções não usuais severas, falha no crescimento de crianças, infecções recorrentes com bactérias intracelulares como, por exemplo, salmonela, micobactéria, pneumocisto, além de cândida ou vírus.

Já os sintomas mais comuns nas deficiências humorais são infecções recorrentes das vias aéreas e pulmão (também ouvido, nariz e garganta), diarreia recorrente e persistente, além de infecções com meningococo, bactéria encapsulada.

E a deficiência dos fagócitos apresenta, em geral, infecções piogênicas recorrentes, infecções recorrentes com cândida, aspergilos ou outro fungo e histologia inexplicada com granuloma, por exemplo. 

A identificação precoce é crucial, no entanto, é importante seguir um protocolo de diagnóstico efetivo.² Durante o Webinar, além do compartilhamento de informações detalhadas sobre as imunodeficiências primárias, também serão abordados os protocolos de diagnóstico. 

Embora cada tipo de imunodeficiência primária tenha um protocolo específico, alguns exames são comuns para todos, como a quantificação de IgG, IgA e IgM, fundamental no processo de identificação da doença.

Para se inscrever no Webinar, acesse: https://conteudo.freelite.com.br/webinar-imunodeficiencias-inscricao. Participe ao vivo e envie suas questões. Nos vemos lá!

REFERÊNCIAS:

  1. de Vries, E. Patient-centered screening for primary immunodeficiency: a multi-stage diagnostic protocol designed for non-immunologists: 2011 update Clinical and Experimental Immunology 2012; 167:108-19.
  1. Notarangelo L. D. et al. Primary immunodeficiencies: 2009 update. J Allergy Clin Immunol 2009; 124:1161-1178.