Como diagnosticar o Mieloma Múltiplo

Muito se tem falado sobre o diagnóstico do Mieloma Múltiplo (MM) nos últimos anos. Se por um lado pode-se levar tempo para associar os sintomas à doença, por outro, diagnosticar o Mieloma Múltiplo pode ser rápido e preciso, com a utilização dos testes corretos.

Há que se considerar que em alguns casos, o MM não apresenta sintomas. Daí a ligeira demora para que os testes para diagnosticá-lo sejam requisitados. Isso porque, em geral, a solicitação por parte do médico ocorre quando o paciente apresenta um dos possíveis sintomas da doença.

E os sinais do MM tanto podem ser generalizados, tais como perda de apetite, fadiga e febre, quanto localizados, como dores nas costas, dor nos ossos ou náusea. Também podem ser observados problemas renais, fratura óssea e perda de peso. 

Mas a confirmação do diagnóstico só é feita mesmo através de exame, cuja solicitação deve partir dos médicos. E há no mercado um teste certeiro para confirmar o diagnóstico: o Freelite®. 

Recomendado pelo International Myeloma Working Group, um grupo de trabalho internacional de Mieloma, o Freelite permite um diagnóstico rápido e eficaz.

Como o Freelite® pode auxiliar no diagnóstico do Mieloma Múltiplo

O teste Freelite® é capaz de detectar as cadeias leves livres em seus níveis normais (não elevados) no sangue. Pode detectar, ainda, essas cadeias leves livres em níveis mais baixos do que a concentração normal. 

Sabemos que no Mieloma Múltiplo, um plasmócito específico é duplicado em grande número, podendo causar produção excessiva de um tipo de imunoglobulina (um tipo de clone), que é formada estruturalmente por duas cadeias pesadas (de cinco subtipos: IgG, IgA, IgM, IgD e IgE) e duas cadeias leves livres (kappa e lambda).

Com a utilização do Freelite® para a detecção das cadeias leves livres no sangue, o resultado é obtido de modo rápido, seguro e eficaz. O exame passou a ser muito recomendado também porque detecta níveis levemente aumentados de cadeias leves livres mesmo quando essas quantidades (ou concentrações) não são identificáveis/detectáveis por outros testes que aferem a proteína M, incluindo a eletroforese de proteína do soro (EPS) e eletroforese de proteína de urina (EPU).

O que ocorre, como vimos, é uma demora para solicitar o exame. Contudo, quando realizado, gera um diagnóstico rápido e preciso. E a aceitação no mercado tem sido tão grande que uma vez solicitado o Freelite para confirmação do MM, ele acaba sendo realizado com frequência no monitoramento do paciente, para acompanhar a resposta ao tratamento. 

Associação com outro teste

O Freelite® é comumente utilizado em associação com o Hevylite®, um teste do isotipo de cadeia pesada + leve no soro. Em outras palavras, é um teste laboratorial no sangue para medição de imunoglobulinas intactas. É o único imunoensaio automático aprovado pelo US Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, para o monitoramento do Mieloma IgG e IgA e até IgM.

Segundo a aprovação do FDA, o teste Hevylite® deve ser usado para o mieloma anteriormente diagnosticado em conjunto com outros achados clínicos e laboratoriais. 

A associação do Hevylite® com o Freelite® no monitoramento dos pacientes com MM garante a maior precisão e fornece informações relevantes para a conduta médica. 

Para a diretora científica da Binding Site, empresa que fabrica o Freelite® e o Hevylite®, a aceitação do mercado para esses testes é parâmetro importante na condução dos trabalhos de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias e plataformas de automação para quantificação de proteínas plasmáticas.

“A incorporação do Hevylite® nas diretrizes internacionais nos deixa muito motivados para continuarmos difundindo o nosso conhecimento aplicado ao diagnóstico médico especializado. Em conjunto com o Freelite®, o Hevylite® abre novas perspectivas no campo da medicina personalizada. Seguramente o maior beneficiado será o paciente”, destaca a Dra. Elyara Maria Soares, Diretora Científica da The Binding Site Brasil.

Onde fazer o exame Freelite®?

Para saber mais detalhes sobre o Freelite® ou o Hevylite® e conhecer os laboratórios clínicos que atualmente realizam tais exames no Brasil, clique aqui e acesse nosso site.