Além do Freelite® e do Hevylite®: conheça os outros produtos da Binding Site

Além dos conhecidos Freelite® e Hevylite®, a Binding Site possui vários outros kits úteis para o diagnóstico e monitoramento de uma série de doenças. São mais de 50 produtos, sem falar no Optilite®, plataforma de análise de proteínas que realiza a leitura de todos os nossos testes.

“Nosso objetivo é aprimorar nossos exames para oferecer a solução mais completa possível, de forma que eles se tornem cada vez mais referência em diagnóstico. Essa inovação contínua reflete-se em testes mais precisos, rápidos e fáceis de serem utilizados – e, consequentemente, podemos proporcionar mais qualidade de vida aos pacientes”, explica a diretora científica da Binding Site Brasil, Dra Elyara Soares.

Neste artigo, falaremos um pouco sobre cada um desses kits, divididos por áreas.

. Classes e Subclasses de Imunoglobulinas: IgG, IgG1, IgG2, IgG3, IgG4, IgA, IgA1, IgA2, IgM, IgD e IgE.

. Complemento: C1 Inativador, C3, C4 e CH50.

. Função Renal: Beta-2 Microglobulina, Beta-2 Microglobulina na Urina, Albumina Urina, Cistatina C, IgG Alta Sensibilidade e Transferrina na Urina.

. Doenças do Sistema Nervoso Central: IgA LCR, IgM LCR, IgG LCR e Albumina LCR

. Outras Proteínas: Alfa-1 Glicoproteína Ácida, Alfa-1 Antitripsina, Alfa-2 Macroglobulina, Haptoglobina, Pré-albumina, Anti-estreptolisina O (ASO), Apolipoproteína A-1, Apolipoproteína B, Albumina soro, Ceruloplasmina, Lipoproteína, Proteína C Reativa (PCR), Proteína C Reativa (PCR) de Alta Sensibilidade, Fator Reumatóide e Transferrina.

Kits para Classes e Subclasses de Imunoglobulinas

São 11 testes, cada um deles voltado para um tipo de classe e subclasse de imunoglobulina, quantificadas no soro, no plasma de heparina de lítio e de EDTA.

Todos esses exames auxiliam no diagnóstico do metabolismo proteico anormal e na falta de resistência a agentes infecciosos e devem ser usados em conjunto com outros dados clínicos e laboratoriais. Concentrações anormais de uma ou mais subclasses podem estar associadas a determinados estados, incluindo anafilaxia, doenças autoimunes e gastrointestinais, bem como hipo e hipergamaglobulinemia. Em particular, a redução da produção de IgG2 em crianças pode estar associada a infecções periódicas.

As classes e subclasses de imunoglobulinas são: IgG, IgG1, IgG2, IgG3, IgG4, IgA, IgA1, IgA2, IgM, IgD e IgE.

Kits para Complemento

C1 Inativador: destinado à quantificação do inativador C1 no soro, no plasma com heparina de lítio e de EDTA. Auxilia no diagnóstico do angioedema hereditário (AEH).

C3c e C4: produtos destinados à quantificação de C3c e C4, respectivamente, por meio de amostras do soro, plasma de heparina de lítio e de EDTA. Também deve ser utilizado em conjunto com outros dados clínicos e laboratoriais. As deficiências do C3c, sejam adquiridas ou não, manifestam-se em infecções recorrentes graves, tais como as infecções pneumocócicas e meningocócicas, bem como um maior risco de lúpus eritematoso sistêmico. A deficiência de C3c também está associada à glomerulonefrite e vasculite, bem como a outras condições. Níveis elevados de complemento e de concentrações séricas de C3c indicam reações inflamatórias agudas e condições inflamatórias não tratadas, tais como a artrite reumatoide. As deficiências no C4 manifestam-se em infecções recorrentes por estafilococos e estreptococos e em doenças do complexo imune, tais como glomerulonefrite, vasculite e endocardite.

CH50: testes usados na quantificação da atividade do complemento clássico total (CH50) no soro humano e no plasma de EDTA. Auxiliam no diagnóstico de distúrbios imunológicos, em especial os associados a deficiências de componentes de complemento.

Kits para Função Renal

Beta-2 Microglobulina e Beta-2 Microglobulina na Urina: ambos são usados como meio auxiliar no diagnóstico de artrite reumatoide ativa e doença renal. O primeiro faz a análise de β2M via soro, plasma de heparina de lítio ou de EDTA, enquanto o segundo testa a urina.

Albumina Urina: o kit de albumina de alta sensibilidade (LLAlb) quantifica a albumina no LCR, na urina e no soro – e auxilia no diagnóstico de doenças renais e intestinais.

Cistatina C: quantificação via soro, plasma de heparina de lítio e de EDTA. Ajuda no diagnóstico de doenças renais e também já está sendo utilizada dentro do painel de exames para o Mieloma Múltiplo.

IgG Alta Sensibilidade: realiza a quantificação de IgG na urina, no líquido cefalorraquidiano (LCR) e num conjunto de amostras de LCR e de soro. Auxilia na avaliação da falta de resistência do organismo a doenças infecciosas, em conjunto com outros pareceres clínicos e resultados de laboratório.

Transferrina na Urina: quantifica a transferrina na urina e ajuda a diagnosticar má nutrição, inflamação aguda, infecção e anemia de deficiência de ferro.

Kits para Doenças do Sistema Nervoso Central

IgA LCR, IgM LCR e IgG LCR: todos esses testes quantificam as respectivas imunoglobulinas no líquido cefalorraquidiano (LCR) e auxiliam no diagnóstico de esclerose múltipla e outras patologias do sistema nervoso central.

Albumina LCR: quantifica a albumina presente no líquido cefalorraquidiano (LCR) e também auxilia no diagnóstico da esclerose múltipla e outras doenças do sistema nervoso central, principalmente ao avaliar a integridade da barreira hematoencefálica.

Outros Kits de Proteínas

Alfa-1 Glicoproteína Ácida: destina-se à quantificação de α1-glicoproteína ácida no soro e no plasma de heparina de lítio. Ela aumenta em casos de inflamações agudas e crônicas e pode apresentar elevação depois de um infarto, em doenças autoimunes, artrite e neoplasias. Quando está diminuída pode sinalizar doenças hepáticas e síndrome nefrótica.

Alfa-1 Antitripsina: quantifica α1-antitripsina no soro, no plasma de heparina de lítio ou de EDTA. Meio auxiliar no diagnóstico de diversas condições, entre elas a cirrose hepática em adultos. A deficiência também está associada ao enfisema pulmonar.

Alfa-2 Macroglobulina: quantificação de α2-macroglobulina no soro, no plasma de heparina de lítio ou de EDTA. Auxilia no diagnóstico de distúrbios de coagulação do sangue e lise de coágulos.

Haptoglobina: quantificação de haptoglobina no soro, no plasma de heparina de lítio ou de EDTA. Ajuda a diagnosticar doenças hemolíticas relacionadas à formação de complexos hemoglobina-haptoglobina.

Pré-albumina: quantifica pré-albumina no soro, no plasma de heparina de lítio e de EDTA. Auxilia na avaliação do estado nutricional.

Anti-estreptolisina O (ASO): destinado à quantificação de anti-estreptolisina O no soro. Auxilia na detecção de infecções por streptococcus, pois identifica a toxina liberada por essa bactéria. Em geral, está associada à faringite, glomerulonefrite e febre reumática.

Apolipoproteína A-1: testes que quantificam apolipoproteína A-1 no soro e no plasma (citrato) e auxiliam na avaliação dos distúrbios lipídicos e risco de doença cardiovascular de natureza aterosclerótica.

Apolipoproteína B: quantificam a apolipoproteína B no soro e no plasma (citrato). Ajudam na avaliação da doença cardiovascular e distúrbios do metabolismo de lipoproteínas.

Albumina soro: quantifica a albumina no soro, auxiliando no diagnóstico de doenças renais e intestinais.

Ceruloplasmina: quantificação de ceruloplasmina no soro e no plasma de heparina de lítio. Meio auxiliar no diagnóstico dos distúrbios do metabolismo do cobre.

Lipoproteína: servem para a quantificação de Lp(a) no soro, no plasma de heparina de lítio e de EDTA. Auxilia na avaliação dos distúrbios lipídicos e risco de doença cardiovascular de natureza aterosclerótica.

Proteína C Reativa (PCR): esses testes servem para quantificar a PCR no soro, no plasma de heparina de lítio e de EDTA. Utilizado no auxílio à detecção de inflamações e infecções bacterianas.

Proteína C Reativa (PCR) de Alta Sensibilidade: também quantificam a PCR no soro, no plasma de heparina de lítio e de EDTA, mas se trata de um teste bastante sensível, que ajuda na detecção de inflamações em indivíduos saudáveis.

Fator Reumatóide: destina-se à quantificação de fatores reumatóides no soro e pode auxiliar no diagnóstico da artrite reumatóide.

Transferrina: voltado para a quantificação da transferrina no soro, no plasma de heparina de lítio ou de EDTA. É usado para auxiliar no diagnóstico de má-nutrição, inflamação aguda, infecção e anemia de deficiência de ferro.

Optilite®

Toda análise dos testes citados é feita na plataforma Optilite®, analisador de proteínas de bancada que automatiza os resultados e simplifica processos complexos – que, pelos métodos tradicionais, demandam tempo, tendo de passar em geral por um profissional com ampla experiência para a análise subjetiva dos resultados.

“Todos os nossos testes podem ser realizados em um único equipamento, basta que seja inserido o protocolo de cada exame, o que é feito de forma simples e rápida, com poucos cliques. Além de ser totalmente automatizado, o Optilite® possui ainda três métodos de proteção contra excesso de antígeno e protocolos de ensaios otimizados, com amplas faixas de medição que garantem mais segurança e precisão na liberação dos resultados”, resume a diretora científica da Binding Site Brasil.

Contato

Deseja saber mais sobre os nossos produtos? Temos outros materiais ricos em detalhes que podemos lhe enviar. Entre em contato.