O Papel do exame Freelite® no diagnóstico da Esclerose Múltipla

O diagnóstico da Esclerose Múltipla (EM) nem sempre é fácil e, menos ainda, rápido. Os primeiros sintomas são bem discretos e intermitentes, e podem fazer tanto o paciente, quanto o médico desconfiarem de outras doenças. 

E como a EM é uma doença crônica inflamatória do cérebro e da medula espinhal, seu diagnóstico não é obtido isoladamente por um único sintoma ou exame, mas sim por um conjunto de resultados clínicos, laboratoriais e de imagem. 

Nesse sentido, o exame Freelite® Mx exerce um papel fundamental no diagnóstico da Esclerose Múltipla, já que permite a quantificação de cadeias kappa-lambda leves livres no líquor, possibilitando um diagnóstico preciso da doença. A utilização do Freelite® em amostras de líquor garante segurança adicional nos resultados e facilidade na interpretação.

Diferenças no diagnóstico da Esclerose Múltipla

Uma pesquisa recente, publicada no PubMed, apontou a importância de se utilizar o Freelite® Mx em pacientes com suspeita de EM. Segundo o estudo, 25% dos pacientes que não tinham sido diagnosticados com Esclerose Múltipla pelo exame de bandas oligoclonais (OCBs), tiveram o diagnóstico concluído com o uso do Freelite®.

O PubMed oferece livre acesso à base de dados Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online) de citações e resumos de artigos de investigação em Biomedicina, e o referido estudo pode ser consultado on-line. A iniciativa é da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos.

O estudo procurou determinar o valor adicional do índice kappa e lambda na definição de um diagnóstico de Esclerose Múltipla em um grupo de pacientes OCB-negativos com suspeita de EM. Para tanto, analisou as cadeias leves livres kappa e lambda do líquido cefalorraquidiano (o líquor) em pacientes com banda oligoclonal negativa, mas com suspeita da doença.

A justificativa para a realização da pesquisa foi baseada no fato de que as cadeias leves livres kappa do líquor podem ser um marcador mais sensível da síntese de imunoglobulina (Ig) G intratecal em comparação com as bandas oligoclonais. E o resultado comprovou essa hipótese.

Diagnóstico precoce

O diagnóstico precoce da EM e a prevenção por meio de um melhor acompanhamento dos pacientes são fundamentais para limitar o impacto da doença na vida dos pacientes.

A quantificação das cadeias leves livres e da albumina, tanto no soro quanto no líquor, permite o cálculo do índice de cadeias leves livres kappa e lambda. Um índice elevado pode auxiliar no diagnóstico de EM e identificar pacientes com Síndrome Clinicamente Isolada (CIS), que pode ser um dos primeiros sinais neurológicos indicativos da EM.

Muitas vezes, a utilização desse quadro de exames em conjunto oferece sensibilidade diagnóstica superior à realização apenas do exame de bandas oligoclonais.

O exame Freelite® Mx

A detecção e a quantificação de cadeias kappa-lambda leves livres no Líquor têm sido extensivamente estudadas. E a importância clínica do exame foi demonstrada também no diagnóstico de doenças do Sistema Nervoso Central, como a EM. 

O Freelite® Mx, específico para amostras de Líquor, pode auxiliar no esclarecimento de dúvidas deixadas por outros exames clínicos, contribuindo para o diagnóstico preciso da EM.

O equipamento da Binding Site que realiza o teste Freelite Mx,  também oferece outros exames feitos tanto no soro e urina, quanto no líquor. Nesse sentido, o laboratório que conta com essa tecnologia tem à disposição uma tecnologia de padrão mundial.Para mais informações sobre o Freelite® Mx, clique aqui e entre em contato com a Binding Site. Nossos especialistas terão satisfação em atender você!