Teste para Covid-19: kit da Binding Site tem detecção simultânea de IgA, IgM e IgG

Já não é mais raro conhecer alguém que testou positivo para Covid-19. Com o número de casos aumentando, as pessoas têm procurado cada vez mais as unidades de saúde em busca de um diagnóstico preciso. Para garantir essa assertividade é que a Binding Site desenvolveu um teste com detecção simultânea das imunoglobulinas IgA, IgM e IgG.

Produzidos pelo sistema imunológico, os anticorpos IgA, IgM e IgG reagem se houver a presença de micro-organismos como vírus, bactérias ou toxinas. A detecção simultânea de IgG, IgA e IgM, viabilizada pelo novo kit da Binding Site para Covid-19 intensifica a segurança dos resultados.

Batizado de Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2, o teste tem sido muito útil, em especial para pacientes que não estão hospitalizados ou para aqueles que têm a doença ainda não detectada devido ao período de incubação do vírus. A detecção simultânea de IgG, IgA e IgM é eficaz para diagnosticar a Covid-19 até nos pacientes recém-infectados. O resultado é bastante rápido e precoce.

Respostas às vacinas

Nove meses depois que a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou a pandemia do coronavírus, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou as regras para a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, de vacinas contra a Covid-19. A decisão foi unânime entre os diretores da Anvisa que, até o dia 10 de dezembro, ainda não tinha recebido nenhum pedido de uso emergencial ou de registro de vacinas.

No entanto, há inúmeros cientistas pesquisando a vacina para esse vírus que tem assolado o mundo e gerado tanto medo. Nesta quinta-feira (10 de dezembro de 2020), a americana Pfizer e o laboratório alemão BioNTech publicaram os resultados preliminares da fase 3 dos testes da vacina desenvolvida com foco no combate à Covid-19. Os dados foram publicados na revista científica “New England Journal of Medicine”, uma das mais importantes do mundo.

O kit da Binding Site para Covid-19 permite, justamente, a avaliação de resposta às vacinas. Com isso, o Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2 pode ser utilizado também nas pesquisas que fazem o acompanhamento de pacientes para o desenvolvimento de vacinas, já que ele permite esse monitoramento. 

Desta forma, o teste é útil e eficaz tanto para laboratórios de análises comuns, quanto para laboratórios de pesquisas em universidades e hospitais.

Outros diferenciais

Outra característica que garante eficiência ao teste é o fato de ser realizado pela metodologia de ELISA (Ensaio imunoenzimático), que permite a leitura dos dados e identifica se as amostras dos determinados pacientes são reagentes ou não aos anticorpos específicos para o SARS-CoV-2. O teste é feito com amostras de soro ou sangue total seco coletado em papel filtro. E também pode ser feito manualmente, sem demandar a utilização de um equipamento.

Desenvolvido em parceria com a Universidade de Birmingham, da Inglaterra, o Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2 carrega outro diferencial: a especificidade do reagente, trata-se da proteína spike trimérica inteira, que é o principal alvo dos anticorpos do SARS-CoV-2. Em outras palavras, o teste oferece uma maior amplitude para que os agentes responsáveis pela infecção se liguem a essa proteína, já que ela está íntegra, facilitando o diagnóstico.

Para saber mais detalhes sobre o kit da Binding Site para Covid-19, clique aqui e entre em contato conosco.