Em parceria com universidade inglesa, empresa inova em teste para detecção de Covid-19

Em parceria com a Universidade de Birmingham, da Inglaterra, a Binding Site desenvolveu um teste diferenciado para detecção da Covid-19. Batizado de Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2, o novo teste traz inúmeras inovações em relação aos já existentes no mercado e está aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Como o próprio nome sugere, um de seus diferenciais é a detecção simultânea de IgG, IgA e IgM, o que intensifica a segurança dos resultados. A Binding Site já tem um histórico de produtos especializados para diagnóstico, e a matéria-prima de referência é baseada em anticorpos. 

Então, a empresa decidiu aliar a expertise de utilização desses anticorpos como matéria-prima para outros testes, agora na detecção de anticorpos específicos para o vírus da Covid-19. Desde o início a intenção era disponibilizar o teste com um diferencial em relação aos já existentes no mercado. A busca por inovação, contudo, resultou em vários diferenciais.

Especificidade do teste

Outro ponto importante do Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2 é a especificidade do reagente, por se tratar da proteína spike trimérica inteira, que é o principal alvo dos anticorpos do SARS-CoV. Em outras palavras, o teste oferece uma maior amplitude para que os agentes responsáveis pela infecção se liguem a essa proteína, já que ela está íntegra, facilitando o diagnóstico.

Esse, aliás, é um dos motivos pelos quais o teste é capaz de detectar a Covid-19 precocemente, sem a necessidade de aguardar uma semana ou duas a partir dos sintomas ou da desconfiança de estar com Covid-19 devido ao contato com pessoas já diagnosticadas. Isso também contribui para que esse teste identifique os anticorpos, mesmo quando outros exames não os tenham detectado.

E isso é possível também porque o teste é indicado para pacientes recém-infectados, não hospitalizados e com respostas leves a moderadas à doença

Monitoramento para o desenvolvimento de vacinas

Embora o teste tenha sido lançado apenas seis meses depois da decretação da pandemia do coronavírus, ele entrou no mercado com características diferenciais que além de contribuir de forma inovadora com o diagnóstico da Covid-19, permite também o monitoramento da doença

Com isso, o Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2 pode ser útil também nas pesquisas que fazem o acompanhamento de pacientes para o desenvolvimento de vacinas, já que ele permite, justamente, o monitoramento da resposta às vacinas

Desta forma, o teste é útil e eficaz tanto para laboratórios de análises comuns, quanto para laboratórios de pesquisas em universidades e hospitais.

Metodologia

Outra característica que garante eficiência ao teste é o fato de ser realizado pela metodologia de ELISA (Ensaio imunoenzimático), com amostras de soro ou sangue total seco coletado em papel filtro.

Metodologia semiautomatizada, já utilizada para vários outros testes tanto em laboratórios, quanto em pesquisa, a metodologia de ELISA permite a leitura dos dados e identifica se as amostras dos determinados pacientes são reagentes ou não aos anticorpos específicos para o SARS-CoV-2. 

Por ser um equipamento comum, simples, barato e amplamente disponível, já que os laboratórios o utilizam para outros testes, a Binding Site desenvolveu um protocolo que pode ser agregado a ele. Ou seja, não demanda, por exemplo, que o laboratório compre um novo equipamento.

Manual

Além disso, o teste também pode ser feito manualmente, sem demandar a utilização de um equipamento. Apenas com a amostra do sangue, o laboratório consegue utilizar o kit da Binding Site, que quantifica IgA, IgG e IgM simultaneamente.

Para saber mais detalhes sobre o de Human anti-IgG/A/M SARS-CoV-2, entre em contato conosco.