Curso do HEMO.educa: Papel das Cadeias Leves Livres no Diagnóstico e Monitoramento do Mieloma Múltiplo e Amiloidose

Coordenadora: Vânia Tietsche de Moraes Hungria.



Aula 1.
Biologia das cadeias leves livres de imunoglobulina e métodos para avaliação
Edvan Crusoé, SCSP

Aula 2. Entendendo o teste FREELITE®
Edvan Crusoé, SCSP

Aula 3. Importância do FREELITE® no diagnóstico e monitoramento do Mieloma múltiplo
Angelo Maiolino, UFRJ

Aula 4. O papel do FREELITE® na Amiloidose sistêmica (AL)
Angelo Maiolino, UFRJ

Aula 5. Discussão de caso: Mieloma Múltiplo
Vânia Tietsche de Moraes Hungria, FCMSCSP

Aula 6. Discussão de caso: Amiloidose
Vânia Tietsche de Moraes Hungria, FCMSCSP

Informativo para interpretação e aplicação do Freelite nos Laboratórios Clínicos Dr. Nairo Massakazu Sumita

Coordenador: Nairo Sumita.


Dr Nairo Sumita, chefe do Laboratório de Bioquímica dos Hospital das Clínicas de São Paulo e diretor médico do Laboratório Fleury, explica porque o Freelite®, teste para quantificação de cadeias leves livres kappa e lambda no soro deve ser utilizado, qual a sua importância, como realizar a interpretação dos resultados, também fala sobre a associação do Freelite® com os testes clássicos já realizados nos laboratórios, em quais momentos e doenças o teste deve ser aplicado e utilizado pelos pacientes com diversos tipos de Gamopatias Monoclonais.

 

 

Freelite e Hevylite Avaliação de Doenças Oncohematológicas

Coordenadora: Maria Alice Willrich.


No mês de setembro do ano de 2016 aconteceu o Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial, no Centro de Convenções SulAmérica, Rio de Janeiro. Promovemos uma palestra sobre “Freelite® e Hevylite® na avaliação das doenças oncohematológicas”, ministrada pela Dra. Maria Alice Willrich, consultora associada sênior e professora assistente do Laboratório de Medicina e Patologia da Clínica Mayo, localizado em Rochester, Minnesota, EUA.
A Dra. Maria Alice abordou a importância do painel de testes laboratoriais na detecção e no monitoramento de mieloma múltiplo e outras gamopatias. Enfatizou a importância da utilização do Freelite®, que quantifica as cadeias leves livres kappa e lambda no soro, único teste validado pelas diretrizes internacionais, nacionais e portaria do Ministério da Saúde como biomarcador de malignidade a ser utilizado para maior segurança dos resultados para diagnóstico e monitoramento dos pacientes.
Ao final de sua palestra, Dra. Maria Alice complementou trazendo informações sobre a utilização do Hevylite® , teste que proporciona a quantificação das cadeias pesadas das imunoglobulinas, e que pode ser utilizado no monitoramento destes pacientes.